Mapeamento da Qualidade da Pele e do Cabelo

Rastreio Capilar

Conhecer o nosso cabelo e perceber quais as suas necessidades é essencial para tê-lo sempre bonito e saudável, daí a importância de fazer um rastreio capilar.

O teste é feito através de um aparelho inovador e exclusivo – Soft Plus Concept – que permite avaliar a densidade capilar e a saúde do cabelo. Tudo devido a um sistema que permite medir o índice de massa capilar e determinar o número e o diâmetro dos fios.

Problemas com queda do cabelo, caspa seca ou gordurosa, dermatites seborreicas, irritação do couro cabeludo, cabelos fracos e quebradiços, densidade do cabelo, diâmetro do cabelo, são detetados através do teste capilar.

Através de uma micro camera consegue-se detetar eventuais alterações no couro cabeludo, tais como, descamação, irritação, caspa, oleosidade, psoriase, eczema, cabelo fino e queda.

Fases do ciclo de vida do cabelo

É importante entender as três fases de crescimento do cabelo, a fim de identificar com precisão os potenciais problemas que podem ocorrer dentro do cabelo nas diferentes fases. 

1. Anagéneo

Período de crescimento do cabelo – as células dentro da raiz são ativas e o novo cabelo é formado. Enquanto a papila permanece em boas condições, este processo permanecerá ativo por 1-7 anos, com uma taxa média de crescimento de um centímetro por mês.

2. Catagénea

Período de transição que tem lugar ao longo de 2-3 semanas – o crescimento pára e a raiz do cabelo desprendesse da papila. 

3. Telogénea

Fase de repouso, que dura um período de 3-4 meses – durante este período a papila repousa e sem um fornecimento de nutrientes, a raiz do cabelo existente encolhe, deixando espaço para o crescimento do novo cabelo dentro do folículo.

4. Re-crescimento

A papila reativa e um novo cabelo começa a crescer, empurrando o cabelo velho para fora do folículo – o processo de queda de cabelos é inevitavelmente acelerado por lavagem do dia-a-dia, escovagem e secagem.

A Anatomia do Cabelo

O pêlo é gerado dentro da pele a partir do folículo capilar ou bolbo capilar. O pêlo varia consideravelmente no corpo e, em algumas zonas como as pestanas, não são projetados além dos folículos que o contêm.

No couro cabeludo, o perfil ou secção transversal de hastes capilares individuais resultam em diferentes tipos de cabelo. Por exemplo, uma secção transversal redonda normalmente resulta em cabelo liso, enquanto uma secção transversal oval ou achatada resulta em cabelo com ondulação ou encaracolado. É a forma, dimensão e curva do folículo que determina o perfil de cada cabelo.

O folículo é uma extensão da epiderme na derme da pele. Quando dividido, consiste numa camada dérmica exterior e numa camada epidérmica interior. A base do folículo de cabelo é moldada na papila onde cresce. Algumas células que ocorrem a este nível contêm grânulos de pigmento – melanócitos – o que dá a cor natural ao cabelo. Esta área de produção de células é normalmente designada por matriz do cabelo.

  1. Ligeiramente acima, em direção ao bolbo capilar, existe uma zona conhecida como zona de queratinização. Aqui, a queratina é “injetada” para as células do cabelo, tornando-as por fim duras e secas.
  2. A papila é uma pequena elevação em forma de cone na base do folículo capilar. As artérias e veias estão ligadas à papila, fornecendo sangue e nutrientes e eliminando resíduos. O bolbo capilar é formado à volta da papila.
  3. A camada dérmica exterior é dividida em três camadas distintas; a mais externa é uma camada densa de tecido conjuntivo, na qual as veias sanguíneas e terminações nervosas se encontram. A camada intermédia consiste numa camada de células fusiformes; por fim, a camada interior é quase uma membrana e de aspeto vítreo.

A camada epidérmica que envolve o próprio pelo designa-se por bainha radicular. Esta é dividida em bainha exterior e bainha interior que se encontra junto da delicada cutícula capilar. As células na cutícula da bainha interior encontram-se em camadas, encaixando-se nas escalas em camadas superiores da cutícula capilar. A bainha da raiz interior tem duas camadas: a camada de Huxley formada por células mortas, achatadas e nucleadas e a camada de Henle, composta por células oblongas sem núcleo visível.

O próprio pêlo tem um núcleo central designado por medula. Dentro da camada da pele, este é líquido e contém frequentemente bolhas de ar. Envolvendo a medula encontra-se o córtex, células oblongas que formam a principal estrutura fibrosa e resistência capilar.

Os grânulos de pigmentos podem ser encontrados nos pequenos espaços entre estas células. Conforme as células do córtex se movem em direção à camada externa do pêlo, tornam-se finas e, em escala, formam a cutícula da haste capilar.

O que é o pH do cabelo e da pele?
Manter o valor de pH correto do cabelo e da pele é essencial para a saúde geral do cabelo.
Os produtos capilares podem controlar o pH do cabelo.

O que é o pH neutro?
Um pH de 7 é quimicamente neutro.
Os produtos de cuidados capilares com um valor de pH entre 3.5 e 5.5 são considerados benéficos.

Variações de pH
Quando o valor de pH está abaixo de 6.0, a camada da cutícula contrai e aperta.
Um condicionador de acidez média (com pH inferior a 7) pode ajudar a dar brilho ao cabelo, pois uma superfície suave é mais propensa a refletir mais luz; os ácidos fortes irão, no entanto, danificar o cabelo. Os condicionadores ácidos não devem ser usados em cabelos com tons vermelhos/laranja, deve utilizar-se um condicionador de gamas específicas para coloração.
Quando o valor de pH se torna mais alcalino (acima de 7.0), a camada da cutícula fica mais mole e expande-se como uma pinha. Isto é necessário como parte do processo de coloração de forma a depositar pigmentos dentro da estrutura do cabelo, no entanto, se o pH ficar demasiado alcalino, podem ocorrer danos.

Como diagnosticar diferentes desequilíbrios do Couro Cabeludo
Couro cabeludo oleoso

Como diagnosticar:
Devido ao excesso de oleosidade, o couro cabeludo pode aparecer oleoso, o cabelo demasiado pesado e separado. As pessoas com couro cabeludo oleoso, normalmente queixam-se de prurido (comichão), o que pode ser acompanhado de descamação.

Causas:
O couro cabeludo oleoso é resultado de uma hipersecreção das glândulas sebáceas – esta hiperprodução é frequentemente restrita ao couro cabeludo e não se espalha para as restantes glândulas do corpo. A razão desta produção excessiva pode ser herdada e/ou influenciada por outros fatores como stress, nutrição desequilibrada, desordens hormonais, medicação ou outras influências exteriores ou fatores ambientais.

Conselhos:
Um processo de limpeza suave, mas eficaz é crucial para agir sobre este problema. Também deve evitar produtos de cuidado excessivamente pesados para evitar pesar o cabelo.

Couro cabeludo seco e sensível

Como diagnosticar:
O couro cabeludo seco aparenta-se seco, sensível e irritado – em geral as pessoas que apresentam um couro cabeludo seco apresentam esses mesmos problemas em todo o corpo. Um couro cabeludo seco apresenta células de pele mortas e esbranquiçadas e, por vezes, acompanhadas de prurido (comichão), vermelhidão, bem como, pele tensionada.

Causas:
Fatores externos e ambientais, tais como, poluição, ar condicionado e ferramentas térmicas (pranchas, secadores) que facilmente perturbam a hidratação natural. O couro cabeludo pode também secar excessivamente devido a serviços químicos ou proteção insuficiente dos raios UV.

Conselhos:
O cabelo e o couro cabeludo devem ser tratados com um champô suave. Produtos com conteúdos elevados em álcool devem ser evitados para proteger o couro cabeludo. Recorde sempre de proteger o couro cabeludo da luz do sol direta e de elevadas temperaturas durante a secagem.

Caspa

Como diagnosticar:
Esta condição inofensiva pode ser facilmente diagnosticada quando a descamação surge sobre o cabelo e couro cabeludo. A caspa desenvolve-se quando existem desequilíbrios de couro cabeludo seco ou oleoso.

Causas:
Por norma as células epidérmicas renovam-se ao longo de 30 dias. Durante este tempo, elas deslocam-se da camada basal para a camada córnea – a camada exterior da pele – onde finalmente acabam por se desintegrar e cair.
Condições de pele desequilibrada fazem com que a pele se reproduza até 10x mais rápido, o que leva a irregularidades na descamação – a caspa ocorre quando um processo de queratinização desequilibrado leva a uma migração excessiva das células.
Fatores ambientais externos, danos mecânicos e fatores internos como caraterísticas inerentes podem levar a um enfraquecimento da camada hidrolipídica – um mecanismo de defesa que se encontra no couro cabeludo.
A caspa é por vezes considerada diretamente ligada a estados de saúde, nuticionais e psicogénicos.

Conselhos:
Produtos com agentes anti-microbianos funcionam eficazmente na prevenção do surgimento da caspa.

Queda de cabelo

Como diagnosticar:
O cabelo fica fino, perde força e densidade. A cliente A pessoa nota o seu cabelo mais fraco e menos denso ao longo do tempo.

Causas:
Durante o ciclo de crescimento do cabelo uma determinada perda de cabelo é conhecida como uma mudança natural, no entanto, perder mais de 100 cabelos por dia pode ser considerado uma desordem que resulta num cabelo mais fraco.

Existem diversos tipos de perda:

  • Alopécia Androgenética (AA)- A densidade diminui sobre todo o couro cabeludo e pode levar a uma perda considerável de cabelo. As pessoas que sofrem de AA observam uma maior sensibilidade do folículo que pode ser de origem genética, que frequentemente atinge os homens. No caso das mulheres ocorre mais frequentemente com a menopausa. A AA não leva diretamente a uma calvície, mas pode progredir de acordo com a escala de Hamilton (nos homens) ou Ludwig (nas mulheres);
  • Perda irreversível do cabelo- trauma, doenças autoimunes;
  • Alopécia Areata (calvície em padrão)- Doença autoimune casualmente relacionada com o uso de produtos cosméticos.


Conselhos:
É recomendado o uso regular de produtos anti queda.